Ligue para nós!

(81) 3223-1197

Estamos Aberto de:

Seg - Sex: 8:00 A.M - 7:00 PM

Marque Sua Consulta!

Seu Sorriso a um Clique de Distância!

Endodontia

O que é Endodontia?

Endodontia é uma das várias especialidades dentro da odontologia.

Endo significa “dentro/interno”. Logo, a endodontia é a especialidade que trata o dente por dentro, curando lesões e doenças da polpa (parte viva do dente, com vasos e nervos) e da raiz do dente. Em suma, é o famoso e mais popularmente conhecido Tratamento de Canal.

Todos os dentistas podem tratar um canal, porém é o Endodontista que conhece mais profundamente sobre diversas técnicas e casos, apresentando um domínio e um conhecimento mais profundo, além de mais destreza e experiência sobre o assunto. Por estes motivos, alguns dentistas preferem encaminhar alguns casos mais específicos para um colega especialista.

Quando se deve fazer?

Os sintomas indicativos de Tratamento de Canal são dor espontânea, sensibilidade prolongada ao frio e/ou ao calor e incômodo ao toque e na mastigação.

Se você apresenta alguns desses sintomas, pode ser que você precise de um Tratamento de Canal.

Já os sinais que mostram a necessidade de um Tratamento de Canal são presença de abscesso ou fístula (lesão em forma de bolha na gengiva por onde extravasa pus).

O Tratamento de Canal, além de eliminar os sinais e sintomas citados anteriormente e tratar patologias ligadas à polpa, salva e mantém o dente em boca, evitando futuros custos com implantes. Também evita complicações e, em conjunto com a posterior restauração ou coroa, devolve ao dente sua função mastigatória.

A não realização do tratamento resulta em infecção, além de inchaço, febre, dor e levam na maioria das vezes à extração daquele elemento.

Como é realizado o procedimento?

O tratamento é feito em várias etapas e, na maioria das vezes, são necessárias mais de uma visita ao Endodontista, dependendo do caso.

  1. O primeiro passo é remover a polpa. Para isso, é tomada Anestesia Local. Com a broca, é feita uma abertura no dente para acessar a polpa e, com um instrumental específico, removê-la.
  2. O espaço onde a polpa se encontrava e os canais que ficam nas raízes são esvaziados, alargados, irrigados e desinfeccionados para seu preenchimento com material obturador específico ou curativos.
  3. Uma restauração temporária e provisória é feita para selar o dente, também com o objetivo de protegê-lo no intervalo entre as consultas.
  4. Na visita seguinte, ou quando o tratamento estiver finalizado, a restauração provisória é removida e a cavidade pulpar e os canais são preenchidos permanentemente. Então, uma restauração definitiva é realizada, de modo a restabelecer a aparência natural do dente.