Ligue para nós!

(81) 3223-1197

Estamos Aberto de:

Seg - Sex: 8:00 A.M - 7:00 PM

Marque Sua Consulta!

Seu Sorriso a um Clique de Distância!

Trocar ou não restaurações de amálgama?

As Restaurações em Amálgama de Prata já não são, hoje em dia, a primeira escolha por grande parte dos Dentistas. Elas foram substituídas pelas restaurações em Resina Composta. Isso se deve muito à causa estética.

As restaurações em resina têm uma estética melhor, já que ela tem textura e cor semelhantes ao esmalte dos dentes, enquanto o Amálgama se destaca negativamente por sua aparência metálica e sua cor acinzentada.

 

O que é o Amálgama de Prata?

É uma liga metálica composta de prata, mercúrio e estanho, podendo haver também o zinco e o cobre. Por haver mercúrio, um material tóxico quando usado em grande quantidade, em sua composição, seu uso como material restaurador tem caído em desuso.

 

O que é a Resina Composta?

É um material polimérico constituído por uma matriz orgânica reforçada por uma dispersão de vidros, cristais ou partículas de carga, sendo então esses dois componentes unidos por agentes de união, os silanos orgânicos. Seu uso tem sido priorizado por deixar a restauração mais estética.

 

Vantagens do Amálgama

Apesar dos pontos negativos, as restaurações em amálgama ainda têm uma durabilidade maior do que as feitas em resina composta. O Amálgama apresenta propriedades químicas que, em contato com a saliva, ajuda a selar as bordas entre o material restaurador e o dente, aumentando a proteção contra as cáries e infiltração de bactérias. Além disso, ele possui propriedades mecânicas e de durabilidade superiores às restaurações em resina.

São esses fatores que fazem com que as restaurações em amálgama sejam realizadas até hoje, apesar da estética desfavorável.

 

Trocar ou não Trocar?

A remoção de uma restauração em Amálgama pode liberar tanto mercúrio quanto a sua colocação. Logo, se você pensa em trocar suas restaurações antigas por restaurações estéticas, consulte o seu Dentista e tire suas dúvidas. Somente assim será possível determinar se a troca de uma restauração em amálgama por uma em resina é recomendável e necessária.

 

E então? Gostou da postagem? Tem alguma dúvida?

Deixe abaixo nos comentários.

 

Fique por dentro!

Não deixe de curtir nossa Página no Facebook.

Siga-nos no nosso perfil do Instagram.

Assista os nossos vídeos no canal Odontoface Responde.

0 comments on “Trocar ou não restaurações de amálgama?

  1. Your comment is awaiting moderation.

    Hermes Dagoberto 14/08/2020 / Reply

    Gostei do assunto de sua divulgação, gostaria de ver se é pertinente para meu site.

    Sds.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *